Advertisement

Main Ad

Maranhão de Dino e Carlos Brandão é destaque na TV Globo pelo avanço da miséria no Estado

 


O programa Fantástico da TV Globo mostrou para o mundo o resultado da falta de gestão go governo Flávio Dino e de seu vice e pretenso candidato ao governo do estado Carlos Brandão, após quase 7 anos de gestão. O programa foi até um lixão no município de Pinheiro, na Baixada Maranhense e mostrou a realidade de um povo que disputa lixo com urubus em um lixão. Por lá a equipe encontro o menino Gabriel da Silva, de 12 anos, que sonha em ser jogador de futebol. Ele estuda pela manhã, mas ajuda a mãe, que é catadora, à tarde. Gabriel viralizou na rede social após ser fotografado com um pequena árvore de natal, achada no lixão.

“Nunca tive uma árvore de Natal em casa”, conta Gabriel, que se surpreendeu com a repercussão de sua história.

O responsável pelo imenso alcance que a história alcançou foi o Padre Júlio Lancellotti. Ele postou as fotos em suas redes sociais após recebê-las do autor, o fotógrafo paraense João Paulo Guimarães.

No Brasil, diariamente, 35 mil toneladas de lixo vão direto para lixões. Onze anos após a criação da Lei de Resíduos Sólidos, que regulamenta o descarte e prevê a criação de aterros sanitários, ainda há mais de 2,6 mil lixões totalmente irregulares no país. No Maranhão, dos 217 municípios, apenas 11 descartam o lixo que produzem em aterros sanitários. Isso significa que 95% das cidades ainda dependem dos lixões.

O sonho de Flávio Dino é colocar um sucessor que dê continuidade em seu projeto de governo. Se caso isso aconteça, preparem-se para mais miséria, já que se for pra dar continuidade aos desmando do maranhão, o povo vai está mais lascado ainda.




Fonte: blog do wilque gomes

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Falta de conhecimento gera notícias tendenciosas. A própria reportagem deixa claro que o lixão é de responsabilidade da prefeitura de Pinheiros e não do estado. Lixões é um problema antigo que, as prefeituras, desde de 2008, com RESOLUÇÃO CONAMA n° 404, de 11 de novembro de 2008 e a com a lei federal n° 12.305, 02 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que os municípios tinham que se adequar e criar os aterros sanitários. Fato que não ocorreu.
    Cada município, segundo a lei, tem por obrigação de criar o plano Municipal dos resíduos sólidos, em cima dos planos Nacional e estadual. Todos os entes federados tem suas responsabilidades e não cabe o governador intervir num município se não for em caso de calamidade, que não é o caso de Pinheiros.
    #CARLOSBRANDAOGOVERNADOR2022.

    ResponderExcluir
  2. E a triste realidade do Maranhão e do Brasil nossos gestores não se preocupam com a pobreza só em nos taxa de impostos pesados para ver seus cofres mais ainda cheios de dinheiro enquanto isso o povo sofre com falta de saneamento básico, educação e saúde coisas básicas em qualquer país em desenvolvimento. Sai governante entra governante e nada muito o sistema e foda.

    ResponderExcluir